Domingo, 31 de Maio de 2020

Buscar  
81 9 9823-8994

No Ar
MADRUGADA JC
Redes Sociais


Enquete
Você se considera uma pessoa consumista ?

 Sim
 Não

Parceiros

Brasil
Publicada em 11/02/19 às 09:07h - 62 visualizações
Crítica: 'Uma Aventura Lego 2' é mais pueril, explorando a relação entre humanos e binquedos
Continuação direta de 'Uma Aventura Lego', novo roteiro é voltado para crianças menores

Rádio Cultura dos Palmares


 (Foto: Rádio Cultura dos Palmares)
Emmet, o otimista incorrigível de "Uma Aventura Lego", precisa crescer em "Uma Aventura Lego 2", em cartaz nos cinemas pernambucanos. À semelhança - demais, inclusive - de "Toy Story 3", os brinquedos correm o risco de ir para “a caixa de cacarecos” de seus donos, os irmãos Finn e Bianca. Ou as crianças se entendem e brincam juntos, ou o que chamam de “Armamagedom” vai ocorrer. A relação entre personagens de carne e osso e a história animada criada pela imaginação das crianças, composta pelos brinquedos amarelos, é muito mais explorada na nova aventura.

Na primeira, de 2014, a relação entre os dois mundos aparece quase apenas como uma explicação, já no final do filme. Isso permite um mergulho no mundo dos brinquedos enquanto transcorre-se a trama deles. Desta vez, o roteiro tenta relacionar cada cena de brinquedo a uma ação dos brincantes que os comandam. A ideia, às vezes, funciona bem; noutras, nem tanto.

longa-metragem em cartaz é uma continuação direta de seu predecessor. A primeira cena é a de cinco anos atrás, quando Finn ganhou a permissão do pai (Will Ferrell) para brincar com seu Lego. E, tendo ele conseguido a autorização, sua irmã mais nova acaba por poder brincar também. Ela usa o Lego Duplo, modelo maior do brinquedo, voltado para bebês e crianças menores, de até seis anos. No mundo de Emmet e seus amigos, são naves extraterrenas (do quarto de cima) que aparecem para destruir o que é colorido e brilha. 

No início do filme, a própria obra parece também ser voltada para crianças menores, por roteiro e piadas pouco originais, que seriam fruto de um trabalho preguiçoso. 
Segue-se a trama: as duas crianças não se entendem quanto a brincar juntas, claro. Para evitar o interesse da irmã, Finn constrói uma cidade distópica e desértica, com claras referências ao universo de "Mad Max", onde os personagens vivem até que uma nave sequestra cinco amigos de Emmet, inclusive o Batman. Emmet parte para resgatá-los. 



Copyright (c) 2020 - Rádio Cultura dos Palmares - Todos os direitos reservados